MoNa das ilhas Cagarras (RJ)

O Monumento Natural (MoNa) das Ilhas Cagarras é uma unidade de conservação de proteção integral (Lei 12.229/10),  situada à 5 km da orla da praia de Ipanema, no município do Rio de Janeiro. O MoNa é composto pelas ilhas Cagarras, Palmas, Comprida e Redonda e as ilhotas Filhote da Cagarras e Filhote da Redonda, bem como a área marinha em um raio de 10m (dez metros) ao redor destas. O MoNa das ilhas Cagarras busca preservar os remanescentes do ecossistema insular da Mata Atlântica, os refúgios e áreas de nidificação de aves marinhas, migratórias e a beleza cênica local.

Três aves marinhas fazem o seu ciclo reprodutivo no MoNa das ilhas Cagarras: o gaivotão (Larus dominicanus), o atobá-pardo (Sula leucogaster) e a fragata (Fregata magnificens). Esta última pode chegar a ter cerca de 2500 casais reproduzindo na ilha Redonda, fazendo deste local um dos maiores ninhais da espécie.

Portanto, o destino MoNa das ilhas Cagarras busca oferecer aos birdwatchers a experiência de realizar uma expedição off shore para observar aves marinhas, os ninhais do atobá-pardo e da fragata, além da bela paisagem do litoral do Rio de Janeiro.

Durante a atividade, a velocidade contínua de 2 nós (4km/h) e a distância mínima de dez metros da margem das ilhas serão adotadas para o mínimo impacto sobre os ninhais. Para a busca de aves pelágicas, chegaremos a uma distância de até 15 milhas náuticas (28km) à partir da saída da Baía de Guanabara. Os pontos para embarque e desembarque são o Iate Clube de Jurujuba (Niterói) e a Marina da Glória (Rio).

Salientamos que o retorno ao cais e/ou o cancelamento da excursão estarão condicionados às condições climáticas .

Além do atobá-pardo, gaivotão e fragata, o trinta-réis-de-bico-vermelho, o trinta-réis-real e o trinta-réis-de-bando, a águia-pescadora, o albatroz-de-nariz-amarelo, o bobo-pequeno, o piru-piru, o biguá e outras aves aquáticas podem ser observadas.

Veja na Caderneta da Canindé o relato sobre a Expedição MoNa das ilhas Cagarras.